Ladrões levam valioso sacrário da capela de Adães

Destaques Freguesias Ul

O sacrário estava ao centro do altar

Roubo aconteceu na madrugada da passada quarta-feira, dia 22 de fevereiro

O sacrário da capela de Adães, uma peça “valiosa do estilo barroco” com cerca de 70 anos, foi roubado na noite do passado dia 22 de fevereiro.  Nele estava guardado um cálice em prata e as hóstias. Durante a fuga dos meliantes, o crucifixo do sacrário caiu e foi depois recuperado na manhã desse dia no exterior da capela.

A capela de Adães foi assaltada na madrugada do passado dia 22 de fevereiro, quarta-feira de cinzas. Deste templo religioso, cuja construção remonta ao ano de 1653, os ladrões levaram  o sacrário, que continha um cibório de prata e hóstias. Como o pequeno armário estava fechado à chave, os ladrões usaram a força para o arrancar do altar onde o mesmo estava fixo e durante esse processo terão derrubado um outro altar, no qual o sacerdote celebra a missa. O estrondo foi grande e ouvido por uma vizinha, que não fez caso por não imaginar o que estava a acontecer. Quando, pela manhã, e como é habitual todos os dias, Filomena Oliveira foi à capela para acender uma lamparina deparou-se com o cenário desolador: tudo estava remexido e espalhado pelo chão e o altar tombado e só aí associou ao barulho que ouviu durante a noite. “Fiquei em pânico e virei-me a chorar com o que estava a ver”, recordou a responsável por acender a lamparina na capela e abrir as janelas daquele lugar de culto que, hoje em dia, tem missas só de longe a longe e é mais procurado para se rezar o terço sobretudo nos meses de maio e outubro. Filomena Oliveira contou ainda que os ladrões entraram por uma porta lateral, e que tem acesso pelo terreno de uma quinta vedada, e levaram “seis euros em dinheiro” que estava na caixa das esmolas, deixando para trás a arte sacra.

Já Fernanda Paço, zeladora da capela, acredita que os meliantes estavam munidos de um detetor de metais para perceberem o que estaria dentro do sacrário.

A capela e a quinta envolvente são, desde há vários anos, propriedade privada. Dalila Almeida, a proprietária, lamentou o roubo e adiantou que um novo sacrário vai ser colocado, em breve, no altar da capela de Adães. “Já estamos a tratar disso”, revelou Dalila Almeida ao Correio de Azeméis.

A GNR foi chamada ao local e está a investigar o caso.

Partilhar nas redes sociais

Comente Aqui!









Últimas Notícias
16 anos de Família McDonald's de São João da Madeira
18/07/2024
Campeões da UDO recebidos pela câmara municipal
18/07/2024
Pinheiro da Bemposta ganhou nova superfície comercial
18/07/2024
Homem ferido em colisão entre bicicleta e automóvel
18/07/2024
Homem ferido em acidente nas obras da Linha do Vouga
18/07/2024
Avenida João Pinto Bessa (Cucujães) vai ser requalificada
18/07/2024
Oliveirense jogou o terceiro amigável desta pré-época
17/07/2024
Estádio do Mergulhão vai ser casa do C. Albergaria
17/07/2024