Legado do padre Bastos eternizado

Loureiro Freguesias

Até ao 90º aniversário do padre Bastos, caso fosse vivo, o grupo de trabalho do centro de estudos pretende promover mais algumas iniciativas em memória do mesmo

> Apresentados em livro os seus primeiros versos

A nota mais importante a reter da cerimónia de lançamento do livro de poemas “Flores Agrestes”, que teve lugar a 07 de maio em Loureiro, é que o legado do padre Bastos não vai ficar no esquecimento. Essa é a vontade de um grupo de loureirenses que, na data do 89º aniversário do seu nascimento, lhe promoveu uma homenagem, editando os primeiros poemas da adolescência, guardados num manuscrito com mais de 70 anos.

Após uma missa em memória e ação de graças na igreja paroquial onde há mais de 65 anos celebrou missa nova, o auditório da Junta de Freguesia de Loureiro encheu-se por completo de familiares, ex-paroquianos, amigos e admiradores que responderam ao convite para a singela mas marcante homenagem a Manuel Pires Bastos. De Ovar vieram o presidente da assembleia municipal, o vice-presidente da câmara municipal e o presidente da junta de freguesia acompanhados de diversas outras personalidades do meio vareiro que conheceram bem a dinâmica do seu pároco ao longo de 45 anos. De Oliveira de Azeméis, além do vice-presidente da câmara, também membro do centro de estudos, compareceu o presidente da assembleia municipal, o presidente da Junta de Freguesia de Loureiro e o pároco, a eles se juntando muitas figuras do nosso meio cultural e inúmeros admiradores e amigos. Merece também referência a numerosa comitiva vinda de Macinhata da Seixa onde o padre Bastos fez grandes amigos durante a quase década e meia que lá paroquiou. 

“Flores Agrestes” – Manifestação Literária precoce
Como havia de ser referido em várias intervenções da noite, o padre Bastos, em vida, não se limitou a ser um sacerdote ativo na sua missão pastoral, mas desdobrou-se em inúmeras facetas, colocando-as ao serviço da missão que abraçou. Daí a vasta adesão de loureirenses, macinhatenses, oliveirenses e ovarenses a qualquer manifestação de preito que lhe seja promovida.
O que aconteceu em Loureiro na data do seu aniversário foi além da homenagem póstuma e abriu caminho à descoberta, estudo e divulgação do seu espólio, tarefa ambiciosa a que o centro de estudos se propõe.
Iniciado este trabalho pela edição do livro de poemas “Flores Agrestes”, nele se evidenciam qualidades literárias que o jovem Manuel Pires Bastos começou a revelar na sua tenra idade. Como diria o editor Jorge Castelo Branco, trata-se de uma poesia “ingénua no seu conteúdo, condizente com a idade do autor, mas formalmente muito elaborada”. O próprio autor, em breve apontamento à maneira de prefácio, feliz com a produção dos primeiros ensaios da sua vida poética, reconhece, numa humildade que lhe era peculiar, que “os versos deixam muito a desejar”. E remata: “Mas também não os escrevi para serem belos e sem erros pois não sabia fazer melhor”. Feita a devida explicação em nota prévia, a edição respeita integralmente os originais.

Investigador ímpar da história local
Centrando-se na apresentação do livro, a noite de homenagem versou sobretudo a faceta poética do seu autor. Mas a abrangência cultural do padre Bastos vai muito além da poesia e a paixão que certamente lhe deu mais trabalho foi a investigação da história local. Nessa área a produção é enorme mas ainda pouco visível. Há muita recolha por organizar, desenvolver e publicar. Por isso o Centro de Estudos Padre Bastos, cuja missão só agora começou, apela a que mais pessoas se lhe juntem.
A monografia de Loureiro conta já com muita investigação do estudioso sacerdote, mas, sabe-se que um extenso trabalho sobre moinhos e moleiros da freguesia estava já em estado avançado de recolhas. 
Daqui até ao assinalar do 90º aniversário é intenção do grupo de trabalho promover mais algumas iniciativas em memória do saudoso padre Manuel Pires Bastos.
O padre Manuel Pires Bastos foi um dedicado colaborador do Correio de Azeméis, tendo inclusive, chefiado a redação num momento difícil pós o 25 de Abril.

Centro de Estudos Padre Bastos
Manuel Ângelo Terra;  Rui Luzes Cabral; José António Albuquerque; Albino Martins; António Bastos; Purificação Bastos; Fátima Bastos

Pontos de venda
O livro encontra-se à venda no minimercado Bastos junto à igreja em Loureiro e também junto dos elementos do Centro de Estudos Padre Bastos. Valor 15 euros.


 

Partilhar nas redes sociais

Comente Aqui!









Últimas Notícias
Caima-Azeméis FM Rádio, 89.7 Mhz, assegura a radiodifusão no concelho
21/05/2024
Funeral de Aldina Valente será amanhã, terça-feira, pelas 17h30
20/05/2024
USF Salvador Machado dispõe de uma Comissão de Utentes
20/05/2024
Decretado Luto Municipal pelo falecimento de Dª Aldina Valente
20/05/2024
Colaboradores do Grupo Simoldes deram o último adeus a Aldina Fernandes Valente. Veja o vídeo do momento
20/05/2024
Coligação Pelas Pessoas PSD/CDS-PP toma posição sobre JI de Nogueira do Cravo
20/05/2024
Oliveirense em vantagem nos quartos de final
19/05/2024
Só um ‘milagre’ evita a descida do FC Cesarense
19/05/2024