Em
Correio de Azeméis

14 Jun 2023

Loureiro em festa

Helena Terra

Helena Terra *

O mês de junho, em Portugal, sempre foi tempo de festa. Começa a Primavera, renovam-se os ciclos de vida de uma multiplicidade de seres vivos. Comemoram-se os Santos Populares e, até há quem comemore aniversário de nascimento!
Loureiro, também nisto não é exceção. Antigamente, hoje e sempre, dia 24 de junho são as festas do Padroeiro, São João Batista e no dia 29 as festividades do São Pedro, no lugar da Graciosa.

A 21 de Junho de 1995 Loureiro foi elevada à categoria de Vila e, desde então, para comemorar esta efeméride, passaram a organizar-se as festas da Vila de Loureiro. Este ano, o programa de festas começou ainda no mês de maio e, com interregno no mês de agosto, prolonga-se até aos primeiros dias de setembro.
No fim de semana de 03 e 04 de junho já teve lugar o encontro gastronómico que, uma vez mais, foi um sucesso.
Loureiro foi uma das duas freguesias do nosso concelho onde, segundo os últimos sensos, a população cresceu e aquela onde mais cresceu. Tal crescimento ficou a dever-se ao excecional aumento da oferta habitacional, fruto de um investimento privado, com visão de futuro. Loureiro tem aquela que, sendo hoje uma das zonas industriais do concelho, tem de passar a ser a zona industrial por excelência. Tem espaço para crescer, condições de relevo geográfico como nenhuma outra, posicionamento estratégico sem igual: várias portas abertas para a Europa e para o mundo, sejam elas a A25, o Porto de Aveiro, ou a ferrovia com a linha do Norte logo ali. Duas autoestradas que nos levam ao norte do país, a A1 e a A29. A autoestrada da beira litoral, vulgo A25, que começa no distrito de Aveiro e acaba em Vilar Formoso, uma das maiores portas de entrada em Espanha e rota de mercadorias para o resto da europa.
Loureiro é, por tudo isto e muito mais, atrativa. Tem oferta de emprego e de muito emprego qualificado. Tem oferta habitacional para que essa mão de obra se possa fixar e escolher Loureiro para viver e constituir família. Tem escolas, sendo que, a este ritmo, não demorará muito tempo a ter ensino secundário. Tem instituição bancária, tem posto de saúde. Tem várias clínicas médicas privadas. Tem oferta recreativa e cultural: uma Banda de Música e uma escola de música que já iniciou a formação de muitos e excelentes músicos profissionais que fazem da música a sua vida, quer no país, quer fora dele. Um clube de Futebol com prática nos vários escalões etários e com futebol feminino e masculino. Tem um orfeão que nos representa, e bem, cá dentro e lá fora. Tem uma Associação Recreativa e Cultural com um enorme potencial, além de instalações próprias. Tem respostas sociais à infância e à população sénior…
Loureiro tem iniciativa privada que acredita em tudo isto e, por isso, um conjunto de empresários de excelência que lá se instalaram, apesar de algumas adversidades. Empresários que produzem, criam riqueza todos os dias, exportam, vencem barreiras que, é inacreditável que existam na segunda década do século XXI. Os vários poderes públicos, tem de resolver, de uma vez por todas, as acessibilidades de e para a Zona Industrial de Loureiro. Durante muito tempo isto foi urgente, mas há muito é emergente!
  * Advogada
 

Partilhar nas redes sociais

Comente Aqui!









Últimas Notícias
Oliveirense surpreendida na Póvoa
13/04/2024
Nuno Pires deixa a liderança do PSD em O. Azeméis
12/04/2024
Agrupamento Soares Basto caminhou pela saúde
12/04/2024
Câmara e IP chegam a "acordo de princípio" para a construção da rotunda do Largo do Cavaco
11/04/2024
Oliveirenses entre os detidos por tráfico de droga
10/04/2024
Mulher ferida em colisão entre dois carros
10/04/2024
Trânsito cortado entre o dia 22 e 24 de abril
10/04/2024
Emblemático & Original vai celebrar sete anos
10/04/2024