“O concelho do ponto vista industrial é um falhanço total”

Destaques Entrevistas - ADN Oliveirense com Helena Terra Concelho

MÁRIO REBELO CONVIDADO DO PROGRAMA ‘ADN OLIVEIRENSE’ DA AZEMÉIS TV/FM

Oliveirense de gema, residente em São Roque, Mário Rebelo, gerente do grupo Macrogroup, foi o convidado de Helena Terra no programa ‘ADN Oliveirense’. Este é um ADN empreendedor que há mais de 30 anos criou a primeira empresa deste grupo, que se dedica à engenharia, produção de moldes e injeção de matérias plásticas.
Mário Rebelo expõe vários dos problemas que hoje enfrenta, tendo sido obrigado a investir no concelho vizinho, em Santa Maria da Feira, porque em Oliveira de Azeméis não encontrou as condições necessárias.

A inovação tecnológica
“Nós procuramos dar capacidades diferentes e melhores (…) temos a decorrer um projeto com a Universidade de Aveiro, uma nova técnica de timbrar por laser micro-trabalhos. Estamos neste momento a instalar a maior impressora do país. Uma impressora que consegue gerar peças de metal de qualquer dimensão. Estamos a instalar no país meios que apenas alguns países desenvolvidos têm.”

Três gerações da mesma família
“Neste momento tenho uma família (a trabalhar na empresa) que é o pai, a filha e o neto. O senhor já está reformado, mas tem o gosto pelo trabalho. Eu procuro sempre um ambiente de trabalho, que premeia quem colabora com a empresa, se esforça pela empresa”.

Repensar o ensino 
“É lamentável que os jovens entrem para a escola com 5/6 anos, terminam os estudos ao fim de 12/15 anos, e não recebem uma preparação que não é académica. Falta preparação intelectual, social, mental, para que, quando saem da escola, saibam onde ir procurar e como procurar conhecimento.” 

Falta mão de obra com qualidade 
“Os bons emigram. Os nossos recursos atingiram tais valores que tivemos de criar condições económicas para sobreviver, mas qualquer dia não temos ninguém de valor. (…) Tenho entrevistado muitos candidatos com o 12º ano e a conclusão que chego é que são analfabetos. Não sabem fazer nem explicar nada prático, portanto, a escola não está a cumprir com os seus objetivos. É necessário redesenhar a nossa preparação escolar”.

O que é o empresário 
“A visão tem de ser capaz de ver além daquilo que se vê. Eu procuro ver para além daquilo que é visível. Temos de criar aquilo que ninguém criou. O ser empresário é isso, criar riqueza, canalizando as capacidades das pessoas para um objetivo comum. Fazer uma obra que antes de eu a fazer ninguém a fazia.” 

É preciso investir na cultura 
“Oliveira de Azeméis está a morrer porque não foi capaz de canalizar espetáculos, o cinema fechou, tenho de me deslocar a São João da Madeira, aqui não existe nada. Não existem acontecimentos sociais. Temos um parque como o de La Salette, que devia ser mais bem aproveitado”.

Partilhar nas redes sociais

Comente Aqui!









Últimas Notícias
Catarina Teixeira venceu torneio de padel em Leça da Palmeira
14/07/2024
‘Juntos por uma bancada’ do GD São Roque juntou 350 pessoas
14/07/2024
Festa das Coletividades animou lugar da Mó, em Palmaz
14/07/2024
Macieirense entrou a ganhar na Taça de Portugal
14/07/2024
Homem morre em acidente de mota
14/07/2024
Sexta edição do Vila Fest junta cerca 7000 pessoas
13/07/2024
15 anos a celebrar o folclore no Largo da República
13/07/2024
Carregosa é vila há 34 anos
13/07/2024